ANÚNCIOS DE RESISTÊNCIA

O avanço dos incêndios nos territórios tradicionais do Cerrado, Amazônia e Pantanal provoca a devastação não só da vegetação nativa, da extinção de animais, das sementes crioulas e da quebra do ciclo de chuvas, mas deixa cicatrizes, também, nos modos de vida das comunidades.

Para além da denúncia, é necessário, então, criar e fortalecer formas de resistência que amenizem, dentro das possibilidades dos povos, os impactos do fogo criminoso que fratura a fertilidade da terra e destrói os sistemas produtivos das comunidades.

As Brigadas comunitárias são uma dessas expressões de resistência, que se organizam coletivamente para combater a destruição e defender os seus territórios. Algo que ocorre não só na época de estiagem, quando os incêndios são mais recorrentes, mas durante todo o ano mediante a prática ancestral do manejo do fogo e da prevenção dos incêndios.

Conheça as Brigadas

Brigada Apinajé

[1] Brigada Indígena do Povo Apinajé

Tocantins CERRADO-AMAZÔNIA A Terra indígena Apinajé tem cerca de 142 mil hectares e está situada entre os municípios de Tocantinópolis, Maurilândia, Cachoeirinha e São Bento do Tocantins. A brigada surgiu…

Entenda
Brigada Feminina Xerente

[2] Brigada Feminina Xerente

Tocantins CERRADO-AMAZÔNIA Os territórios Xerente estão situados às margens do rio Tocantins, soma 183.542 hectares onde habitam aproximadamente 4.500 pessoas, subdivididas em duas Terras Indígenas, a Funil e a Xerente.…

Entenda